Tag Archives: sustentabilidade

Água em caixa

Água em caixa

Falando em sustentabilidade, uso do papel, meio ambiente, etc., veja que bacana esse conceito de embalagem de água em cartão reciclado.

Trata-se do projeto Boxed Water Is Better, que conta com 76% do material da embalagem vindos de recursos renováveis e 20% dos seus lucros investidos em água limpa e sustentável, bem como apoio às entidades que cuidam de manejo florestal responsável.

As caixas são recicláveis e menos agressivas ao meio ambiente, principalmente se compararmos com as embalagens de plástico ou vidro, por exemplo, e considerando alguns fatores, como o envio para o abastecimento com as caixas abertas, otimizando espaço e assim reduzindo o número de caminhões para o transporte das embalagens.

Uma ideia que reúne simplicidade, inovação, beleza e sustentabilidade.

E claro, sem falar do design da embalagem, minimalista, bem legível e intuitiva com a utilização de ícones, o que facilita a comunicação com o público.

Confira as imagens

 

embalagem "boxed water is better for the earth"

embalagem "boxed water is better for the earth"

 

 

embalagem "boxed water is better for the earth"

embalagem na gôndola

 

Fontes: Criatives / boxedwaterisbetter.com

Share

O verdadeiro papel do papel

O verdadeiro papel do papel

Muito se tem falado em sustentabilidade, boas práticas para o nosso planeta, sacolinhas plásticas, uso do papel, entre outros, mas pouco tem sido feito em relação à conscientização da população e a abertura de verdadeiros debates sobre o que é efetivamente sustentável e o que é mero modismo ou marketing.

A campanha criada pela agência África para o Itaú, de enorme sucesso, apresenta um vídeo de repercussão viral na internet, onde um pai rasga um documento e seu filho dá gargalhadas espontâneas a cada rasgo efetuado no papel. A campanha foi criada para conscientizar o consumidor a utilizar o papel “para o que realmente importa” e assim oferece a opção do cliente cancelar o recebimento impresso do extrato bancário mensal, recebendo-o somente pela internet.

A campanha é brilhante, atingiu seu objetivo na redução de impressão de extratos mensais, que, cá entre nós, realmente tem muito pouco de útil, mas deixa uma impressão de que o papel é um grande vilão nessa história toda e a verdade não é bem essa.

A Revista Super Interessante, da Editora Abril, publicou em sua edição de Dezembro/2011, uma matéria especial intitulada “Guia Verde Politicamente Incorreto”. Dentre os temas abordados, a matéria fez questão de esclarecer a existência de falsos vilões, mencionando a Indústria do Papel.

Há campanhas de conscientização explicando o real impacto do papel no meio ambiente realizada pela ABIGRAF  http://www.abigraf.org.br/. Ver campanha “Imprimir é dar vida”: http://www.imprimiredarvida.org.br/

imprimir é dar vida

Anúncio da campanha "Imprimir é dar vida"

No texto da revista, o autor explica que, embora derrubar um campo de futebol de floresta equivalha a emitir 500 toneladas de CO2, reflorestar esse mesmo terreno para produzir madeira e papel limpa a atmosfera.

“A lógica é simples: ao crescer, a árvore absorve CO2, fazendo o famoso sequestro de carbono, que é armazenado na celulose usada para a produção de papel”.

Outra informação interessante apresentada pela matéria é a relação da balança de emissão de CO2 pela indústria do papel e o quanto suas florestas absorvem de CO2.

“No Brasil, a indústria de celulose emite 21 milhões de toneladas de CO2, mas as florestas plantadas de pinus e eucalipto sequestram 64 milhões de toneladas de CO2. Ou seja, essa conta dá superávit – a plantação mais limpa do que polui. E tem um detalhe, enquanto cresce, uma floresta capta muito mais CO2 do que quando chega à maturidade”.

No final da matéria, o texto ainda enfatiza que, o papel utilizado no Brasil, não vem do desmatamento de mogno da Amazônia, mas da colheita de eucalipto e pinus de florestas plantadas, especialmente, no Sudeste e Sul do país. Santa Catarina é o terceiro maior produtor de papel do Brasil (19%), ficando atrás somente do Paraná (21%) e São Paulo (44%). No Brasil todo papel produzido é proveniente de florestas plantadas para este fim.

Sem dúvida que, quanto mais conscientemente utilizarmos os recursos naturais do nosso planeta, mais reduziremos os impactos ambientais. Mas nem sempre é muito claro quem são os verdadeiros vilões e quais são as melhores alternativas para colocarmos em prática a idéia de sustentabilidade, utilizando-a como verdadeira aliada do nosso planeta e não somente como um adjetivo para negócios e empresas em campanhas de marketing.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Fontes: Revista Super Interessante / Abigraf Santa Catarina

Share